sábado, 16 de abril de 2011

CARTA MANIFESTO


MAIS UM DESABAFO
Oi,
Sou professora da Rede Municipal de Ensino de Vinhedo e estou indignada com o tratamento dispensado a minha categoria  por parte da Secretaria Municipal de Educação desta cidade.
Nós, professores, somos o tempo todo desrespeitados em nossos direitos trabalhistas e profissionais. A necessidade deste manifesto se fez devido ao fato de eu não poder mais me calar diante de tanta decepção. Muitos já se calaram e desistiram de lutar! Por isso, decidi tornar públicas as minhas insatisfações e, assim, (Quem sabe?), ser ouvida, DE VERDADE,  por quem realmente manda e pode mudar. Sempre que busco conversar, na secretaria, nas reuniões do FUNDEB (conselho do qual faço parte representando a nossa categoria), nas reuniões de HTPC na escola, etc., ouço sempre a resposta: “Oh, vocês são muito importantes para nós, nossos professores são muito bons, precisamos valorizar o nosso professorado,  estamos trabalhando para resolver isso, o Plano de Carreira vai sair em breve, vocês receberão capacitação de qualidade, BLA, BLA, BLA, BLA, ...” e o que muda? NADA!!!
Entra governo, sai governo e os professores deste município continuam na esperança de que um dia vai melhorar! Muitos já deram um ponto final e foram trabalhar em outros municípios, onde os salários são melhores. Devido ao alto número de professores que desistiram de trabalhar em Vinhedo, muitas classes estão nas mãos de estagiárias ou professores que se dispõem a trabalhar em dois turnos em troca de uma mísera carga suplementar, em vez de hora extra, como deve ser, já que somos celetistas.
Vinhedo  está repleta de outdoors e propagandas de todo tipo informando a população desavisada que a educação do município está nas mãos dos professores. Não, meus amigos, a educação vinhedense não está, nem nunca esteve,  nas mãos dos professores!!!! Caso estivesse, jamais admitiríamos reformas nos prédios escolares em período de aula e por tanto tempo; o nosso Plano de Carreira já estaria pronto há muito tempo, valorizando, realmente, aqueles que trabalham pela educação municipal; nós jamais gastaríamos o dinheiro público contratando uma empresa para discutir e planejar sobre a nossa vida profissional sem a nossa participação efetiva;  nós não faríamos o papel de “panfleteiros” entregando propagandas de circo, de peças de teatro, de papelaria, etc. para nossos alunos, os quais precisam pagar para participar do que é divulgado; não aceitaríamos alunos de outros bairros e municípios só porque este ou aquele vereador pediu que o matriculássemos porque são filhos de eleitores deles; em vez de dois professores em sala de aula, como está sendo cogitado para a nossa rede, reduziríamos o número de alunos por classe e capacitaríamos todos os professores para que o ensino fosse eficaz;  pagaríamos mais psicólogos educacionais para nos orientarem e ajudarem com aquelas crianças e que apresentam mais dificuldades de aprendizagem ou necessitam de algum acompanhamento; teríamos também educadores sociais para auxiliar as famílias de nossos alunos, orientando-as na educação de seus filhos; se decidíssemos distribuir material escolar e uniformes a todos os alunos, indiscriminadamente, este benefício estaria nas mãos deles já no primeiro dia de aula ( é triste vê-los esperando por tanto tempo por algo que nunca chega); jamais permitiríamos que se colocasse asfalto em pátios escolares onde as crianças brincam, correm e transitam, correndo o risco de caírem e se machucar, o que acontece com frequência, infelizmente! Se a educação de Vinhedo estivesse em nossas mãos, os cargos de confiança não existiriam. Todos os funcionários da educação seriam concursados, para que não houvesse a imposição desta ou daquela condição política para ser diretor, vice-diretor, ou coordenador de uma escola; nós jamais permitiríamos que as outras secretarias, ou vereadores, fizessem projetos ou programas, ou leis, para trabalharmos na sala de aula. Nós decidiríamos o que trabalhar e quando trabalhar. E, se alguma secretaria municipal (Saúde ou Meio Ambiente, por exemplo) desenvolvesse qualquer projeto ou idéia, para a Educação executar, quem colheria os louros, e os ouros,  seríamos nós!
É,  meus amigos... a educação de Vinhedo definitivamente, e infelizmente, não está nas nossas mãos!!!
 Que pena!!!
Ah! Devo lembrar que não sou candidata a nenhum cargo público! Nem eletivo, nem  de confiança!!!
Professora Aratuza Gripp Santos
13/04/2011

8 comentários:

  1. Excelente!
    Resta saber o que mais podemos fazer para tentar um início de mudança dessa péssima realidade.
    Esta carta já foi encaminhada a quem realmente deve lê-la? Será? Se não foi, posso assinar embaixo antes que seja?

    Professora Simone Vianna

    ResponderExcluir
  2. A professora Aratuza registrou e tornou público o que temos comentado em conversas nas escolas, reuniões pedagógicas e em nossas casas com nossos familiares. Portanto, acredito que todos nós somos co-autores deste documento!!

    Professora Regina

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. chegou o momento de fazermos algo realmente válido. Temos que ser rápidos, pois o mês decisivo está acabando.

    ResponderExcluir
  5. Acredito que as palavras desta carta fazem parte das idéias de muitos professores. Parabéns Aratuza!

    ResponderExcluir
  6. Certamente, todos os professores decentes, que sofrem todos os dias com diversos problemas, como os mencionados no manifesto, compartilham dessa indignação muito bem colocada pela Aratuza. Precisamos mesmo fazer algo de concreto, urgente!

    ResponderExcluir
  7. Sou pai de aluna da rede pública e sinto o mesmo.
    Parabéns pela coragem e aqui em casa, estamos com os professores.

    ResponderExcluir
  8. Eu sou mãe de duas crianças que estudam na rede particular, mas não me sinto autorizada a não encarar o problema, aliás, justamente pelo ensino estar nesse nível e que eu coloquei as duas na rede particular, embora considere vergonhoso ter que fazer isso e inclusive trabalho somente para pagar a mensalidade, mas eu sou privilegiada em ter a possibilidade de fazer isso. Estou aqui para seguir o blog e divulgá-lo pois a escola é de todos, e os impostos que todos pagamos deveriam ser destinado à população e não desviados sabe-se lá em que maneira. O Brasil, o estado e o município arrecadam até demais, mas há o descaso total e a falta de vergonha na cara de muitos que propagandeiam um município maravilhoso, como nos encartes que a prefeitura manda para cada casa de tempos em tempos. Eu não acredito na secretaria mas acredito nos professores e sempre os estimarei. Juntos na luta.

    ResponderExcluir